SEJA BEM VINDO! 21 de Fevereiro de 2018 LITURGIA DIÁRIA SIGA-NOS

Pastoral do Dízimo: conheça mais deste ato de amor e fé

Publicado em 30/10/2014       Nenhum comentário

00000pastoraldodizimoO dízimo é prova de gratidão para com Deus, de quem tudo recebemos; é devolução a Deus, por meio da Igreja, de um pouco do muito que Ele nos dá; é contribuição para com a comunidade, da qual fazemos parte pelo batismo; é partilha que nasce do amor aos irmãos e irmãs, especialmente em relação aos empobrecidos. Não é um jeito de arrecadar dinheiro, mas sim para nós cristãos, expressão da fé que temos em Deus e do amor que possuímos para com a Igreja.

 Muito antes da Igreja ser instituída por Jesus, o dízimo nasceu espontaneamente do coração humano. Nos tempos do Antigo Testamento, o dízimo era uma das formas pela qual o povo honrava a Deus e sustentava a comunidade. Pode, e deve contribuir com o dízimo quem participa ativamente da vida da comunidade: nas celebrações, nos ministérios, nas pastorais, demonstrando sua fé adulta e consciente.

 Há três dimensões que o dízimo deve atender (religiosa, social e missionária), que consistem nas formas como o dízimo é utilizado na comunidade: a dimensão religiosa: o dízimo deve suprir, com recursos, todas as necessidades direta ou indiretamente ligadas à celebração e aos seus ministros (despesas com o templo – construção e manutenção e salários dos funcionários, encargos, energia elétrica, água, telefone, impressos, paramentos litúrgicos, velas, vinho, hóstias, equipamentos de som e audiovisuais etc.); a dimensão social: o dízimo deve suprir as necessidades dos irmãos mais necessitados da comunidade, atendidos pelas pastorais sociais; e a dimensão missionária: o dízimo deve sustentar financeiramente as ações de evangelização da comunidade exercidas fora do território da paróquia, Ajuda à Cúria, ao Seminário e às missões de um modo geral.

O dízimo deve ser sempre livre e espontâneo, como escreveu São Paulo “Cada um dê conforme o impulso do seu coração, não dê de má vontade ou constrangido, pois Deus ama quem dá com alegria”. O justo é que cada cristão dê de acordo com as suas possibilidades, sem sacrificar a família e, ao mesmo tempo, sem oferecer apenas o que é sobra, pois o dízimo não é esmola, é devolução e partilha. Por menor que seja, o dízimo que oferecemos tem muito valor, e certamente é recebido com carinho e gratidão.

 Dízimo é um dos meios pelo qual se chega à salvação, contribuir com sinceridade de coração e em espírito de fé agrada a Deus, tornando-se oração de ação de graças; assim como ajudamos a Igreja a cumprir com sua missão, proporcionando recursos para manter todas as obras e ações pastorais e sociais. Ser dizimista é ser grato a Deus pela Sua presença em minha vida e na vida da minha família, tornando assim uma fonte de bênçãos porque tudo o que é feito com amor e por amor agrada a Deus. Todos que desejarem obter mais informações de como se tornar dizimista, podem entrar em contato com a secretaria paroquial.

 Na Bíblia: 

Conheça alguns trechos da Palavra de Deus sobre o Dízimo: Torna melhor a pessoa (Gn 4,1-12); É garantia da bênção de Deus (Ml 3,8-10); É bênção para a comunidade (At 2,42-47); Não importa a quantia, importa o amor (Lc 21, 1-4) – A oferta da viúva; É sinal de fidelidade e gratidão (Gen 14,17-20) – O dízimo de Abraão; Traz alegria ao coração (II Cor 9.6-12).

Deixe um comentário

*
*

CADASTRE-SE

    E receba todas as notìcias em seu email

CATEGORIAS

Leia as notícias e artigos por categoria

  diocese     cnbb       vaticano

PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO

Matriz Nova e Secretaria

Av. Dr. Coriolano Burgos S/Nº - Amparo, SP
Entrada pelo portão lateral

Contato: (19) 3807.2648 saosebastiaoamparo@bol.com.br

Casa Paroquial

Rua Cacilda Becker, 137 - São Lourenço

  • Fale Conosco



    captcha